Ela é vistosa, fofa, e intocável. Lúdica luz na escuridão imensurável.
Aquela Maria Mole de pedregulhos, que em ciclos menstruais faz a Terra, creada indemitível, abrir e fechar as cortinas da sala de visita.
Nós somos famintos pelo sem-gosto. Pela imagem confortável de morder o
que é fofo vistoso, intocável. Há mais elos entre dentes e o aveludado das coisas
do que o censo pode discernir. Intocável que é, está na frente do cardápio, prato dos dias,
mas não de mesa. Prato abstrato pra se comer com os olhos, temperar com poesia e lambuzar no outro.
(...)
Eu e você, como garfos afiados nas mãos, espreitando aquele sorvete inoxidável, e talheres que não hão de se sujar.




Marcos Carneiro
Fiz marulhos em teus ouvidos,
escalei a montanha de sua costa.
Andei descalço no teu sinismo,
e pegadas deixei no abismo,
da alva cova que no sol, tosta.

Destingui homem de mulher,
faço denovo se quizer.
Apedrejei o romantismo,
fiz frente ao realismo, de machado,
de martelo,
de bigorna.

Fiz planos de onde estou,
conquistar o mundo que ainda resta,
dentro de sua testa,
acima de seu pescoço,
aquela festa.
Teci, tocindo, tecido de pano alheio
para tu vestir, e ter
aquilo que calor desperta, mas
o fria ainda não amedronta.

Fiz pão da sua coxa, fiz colcha desses retalhos.
Trilhei caminho da roça,
de praça fizemos lar,
lá e cá.
Marcos Carneiro

Não confunda culto com erudito.
Tem gente que nada mais faz do que apenas sistematizar matéria teórica, dando nomes aos bois pela primeira vez.
Não é certo que esse homem tenha a plenitude de conhecimento daquilo que acontece no
mundo ao seu redor, pois até um louco - na acepção popular da palavra - pode ser erudito.
...

Quase sempre, é preciso dar uma surra no ego. Criança mimada que é.
Freud dispôs sobre tal instituição mental, mas não disse que carregaremos a criança no ombro o tempo todo. E se quer saber da realidade, ela nem quer saber do ego que a carregamos. Somos sempre obrigados a flexibilizá-lo ou mudá-lo completamente para atender às convenções do mundo. O homem, sendo animal político, há de ter estas obrigações quanto ao seu ego.
O sistema se impôs até em nosso ego, e principalmente nele. É duro e rígido. Mas é real.
Rousseau, com sua tal Vontade Geral, saberia o que dizer.
...

Mas é claro que há um embate de realidades. A realidade do abraço é bem mais complacente que a do mundo. E dia 13 está chegando.



Marcos Carneiro
Ocorreu um erro neste gadget